A Grande era dos Piratas



 
FAQCalendárioInícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» HOLA AMIGOS, como estão? Tranquilos?
por SirAlencar Hoje à(s) 11:03

» [MINI-PADRE] UM GRITO DE SOCORRO
por Padre Hoje à(s) 06:34

» [M.E.P] Peter - Caos Rastejante.
por Nyarlatothep Hoje à(s) 05:30

» [Mini - Peter] O Caos Rastejante.
por Nyarlatothep Hoje à(s) 05:27

» [Mini - Munin] Hematomas na alma
por Munin Hoje à(s) 04:19

» [Mini - Räst] No massacre floresço, como uma flor no amanhecer.
por Bread Hoje à(s) 03:47

» [Mini - Fergus] A continuação de um sonho
por Bread Hoje à(s) 03:36

» [M.E.P] PADRE - UM GRITO DE SOCORRO
por Bread Hoje à(s) 03:21

» [M.E.P] Munin
por Bread Hoje à(s) 03:21

» *[MINI - Akira Mazer] o começo de uma nova aventura, de Loguetown ao mundo!! segunda tentativa
por Bread Hoje à(s) 03:17

» (MEP) [MINI-Sr. Gomes] Teste
por FalkorBr Hoje à(s) 02:08

» [MINI-Sr. Gomes] Teste
por FalkorBr Hoje à(s) 01:58

» [Mini-Theoscelo] The Awakening
por Rimuru Ontem à(s) 23:45

» NPC Stan Lee- O criador de heróis Arquipelago Sabaody.
por GM.Alipheese Ontem à(s) 23:31

» NPC || Stan Lee
por GM.Alipheese Ontem à(s) 23:29

» NPC Smallggler, "O Contrabandista" Alabasta 6ª Rota.
por GM.Alipheese Ontem à(s) 21:16

» NPC - Smallggler, "O Contrabandista"
por GM.Alipheese Ontem à(s) 20:22

» *[MINI-Akira Saber] Uma aventura congelando,Fernand Ice Island
por Joker299 Ontem à(s) 20:02

» [MINI-Akira Saber] Uma aventura congelando,Fernand Ice Island
por Joker299 Ontem à(s) 19:55

» Shark Slade
por SharkSlade Ontem à(s) 17:50

Facebook

------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG


Conheça o Fórum NS


Compartilhe | 
 

 Freya

Ir em baixo 
AutorMensagem
ADM.Bowel
Administrador
Administrador
avatar

Créditos : 62
Warn :
Data de inscrição : 14/09/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Freya   Sex 20 Jul 2018, 06:57

~ PESSOAL ~


Nome: Freya
Idade: 20 anos
Altura: 10 metros
Peso: 10 toneladas
Mão predominante: Ambidestra
Sexo: Feminino
Raça: Gigante
Tamanho/Espécie: Gigante
Origem: Elbaf
Localização: Micqueot
Grupo: Civil


~ ATRIBUTOS ~

LEVEL: 1
EXP: 10/25
BERRIES: 50.000

HP: 44
SP: 62

DANO: 3 (+2) (+2) = 7 ~Normal~
ACERTO:  (+2) = 2 ~Normal~
PONTARIA: 1 ~Normal~
ESQUIVA: 0 ~Inábil~
BLOQUEIO: 6 (+3) (+2) = 11 ~Habilidoso~
RESISTÊNCIA: (+3) = 3 ~Normal~
PERCEPÇÃO: (+2) = 2 ~Normal~
MANIPULAÇÃO: 0 ~Inábil~
VELOCIDADE DE ATAQUE: 3


KENBUN-SHOKU HAKI

Citação :
LEVEL: -X-
EXP DO PODER: 000/050
BUSOU-SHOKU HAKI

Citação :
LEVEL: -X-
EXP DO PODER: 000/050

~ ESTILOS DE COMBATE ~

Citação :
• Estilo de Combate: Bárbara.
LEVEL DE COMBATE: 1
EXP DE ESTILO: ~PRIMÁRIO NÃO POSSUI EXP~

~ Perícias ~
Citação :
• Forja
• Engenharia
• Mecânica
• -X-
• -X-

~ Ofícios ~
Citação :
• Ferreira
• -X-
• -X-
• -X-
• -X-
• -X-

~ FAMA & REPUTAÇÃO ~

Photoplayer:
 
Alcunha: O Demônio de Elbaf
Recompensa:
Citação :
LINK DOS JORNAIS:
~ AKUMA NO MI ~

Citação :
Nome:
Tipo:
Energia:
Bonificação:
~ EQUIPAMENTOS ~


• ARMA(S)
-Nome:
Bônus:
Dano:
Requerimentos:
Custo:

• CABEÇA
-Nome: -x-
Bônus: -x-
Requerimento: -x-
Custo: -x-

• TRONCO
-Nome: -x-
Bônus: -x-
Requerimento: -x-
Custo: -x-

• BRAÇOS
-Nome: -x-
Bônus: -x-
Requerimento: -x-
Custo: -x-

• MÃOS
-Nome: -x-
Bônus: -x-
Requerimento: -x-
Custo: -x-

• PERNAS
-Nome: -x-
Bônus: -x-
Requerimento: -x-
Custo: -x-

• PÉS
-Nome: -x-
Bônus: -x-
Requerimento: -x-
Custo: -x-

~ INVENTÁRIO~

(MÁXIMO DE 10W)

~ EMBARCAÇÕES ~

Nome:
Tipo:
Descrição:
Velocidade:
Número de tripulantes máximos acomodados:
Lotação máxima no transporte:
Número de ilhas sem precisar reabastecer:
HP:
Canhões:

~ TÉCNICAS ~

• -X-
• -X-
• -X-
• -X-
• -X-

~ TÉCNICAS SUPREMAS~

• -X-
• -X-
• -X-


~ EXTRAS ~


APARÊNCIA: Freya, como visto, é uma gigante notavelmente bela. Possui cabelos de comprimento médio e castanhos separados em duas caudas gêmeas. Seus olhos acompanham um tom roxo e a cor de sua pele é branca. Freya tem um corpo muito bem desenvolvido, suas curvas são totalmente visíveis e ela mantém uma postura adequada. A giganta possui uma marca de nascença em sua perna esquerda na região inicial da coxa em forma de uma serpente, devido a isso seu nome foi inspirado em uma divindades da cultura de seu povo.
PERSONALIDADE: Por ser irmã mais velha, sempre teve a responsabilidade nos seus pés. Cuidar de seus irmãos a fez amadurecer muito sabendo da importância do momento, possuindo um carisma para coisas bobas e infantis, rindo na maior parte do tempo. Devido a uma questão de nascença, se enfrentar situações de risco ou de muito perigo, sofrendo danos significativos, sua mente pode entrar em um estado de sobrevivência, fazendo-a ficar enfurecida e calada durante o momento, partindo para cima do agressor sem pensar racionalmente. Freya gosta muito de música, querendo aprender a tocar o violino um dia. Na maior parte do tempo, ela é alegre e curiosa sobre as coisas, buscando conhecer mais do mundo. Apesar dessa visão fantasiosa, acredita que ninguém deveria ser comandado por outros, e por isso concorda com parte das ações piratas.

HISTÓRIA:  
  Seu nascimento trousse muita alegria para os cidadãos de Elbaf, principalmente seus pais, que a acolheram com muito amor e carinho. Desde pequena, a menina sempre demonstrou muito interesse nas armas e no combate, devido a cultura de seu povo gigante. Graças a isto, ela constantemente desafiava outras crianças dos vilarejos, sofrendo de algumas derrotas humilhantes antes que pudesse devolver os socos. Um dos lugares que mais gostava de passar era perto da oficina de ferraria de seu pai, lá ela era capaz de vê-lo fazer qualquer pedaço de metal se tornar um objeto inteiramente novo. De machados, escudos, lanças, ela simplesmente admirava o fato dele criar as coisas de sua imaginação ao mundo real.
  Com isso, o pai da menina passou a ensiná-la os básicos, a como se faz a fundição até a laminação do metal, sua física e composição. De início ela teve muitos problemas para percorrer, já que suas mãos não tinham a mesma capacidade motora. Vendo seu pai fabricar aqueles objetos com perfeição a fez se dedicar ainda mais, até que um dia conseguiu fazer uma boa lâmina de machado, sua primeira obra. Passando o tempo, a menina foi se familiarizando mais com a prática de cortar e modelar os metais, passando a ajudar seu pai com os serviços de sua loja. Ao mesmo tempo, ele não a poupava da parte pesada do trabalho, já que fazer esses objetos muitas vezes começava no extrato do metal que seria minerado. Ele a mostrou muito dos segredos das perfurações e melhores partes do material, fazendo-a puxar muitos carrinhos cheios de aço e ferro durante seu treinamento.
  Com o nascimento de seus outros dois irmãos, a menina sentiu-se ainda mais sobrecarregada, porque agora ainda tinha que olhá-los e guia-los enquanto seus pais não estivessem por perto. Em volta de sua rotina, era uma vida pesada que exigia muito de seu corpo, exercitando-o naturalmente, enquanto se acostumava com o trabalho pesado. Em sua vila, tinham alguns campeonatos de luta que ocorriam casualmente na cidade, fazendo-a se motivar ainda mais a participar. Para ela, um guerreiro precisava dominar todos os estilos que pudesse para combater seus inimigos e graças a isto, ela se motivou a utilizar todas as armas diferentes que encontrasse. Por sorte, ela pode pegar algumas das armas do arsenal de seu pai para treinar, ele sabendo ou não. Usando das grandes árvores de Elbaf, a menina podia utilizar das armas para praticar em alvos e com a madeira dura da região. Sozinha, ela passou muito tempo na percepção de cada uma delas, vendo seus pontos de equilíbrio e melhores manejos. Ao mesmo tempo, frequentava o centro de treinamento de Elbaf, observando os grandes guerreiros e participando das aulas clandestinamente. Demorou muito, mas depois de inúmeras tentativas e armas danificadas, que, como castigo, ela mesmo teve que consertar, o resultado foi finalmente alcançado. A flexibilidade no combate era algo mais natural a ela depois de tudo isso.
  As grandes planícies de Elbaf e as enormes árvores eram alvos perfeitos para golpes fortes de machados, lanças, espadas e socos. Desde o começo já tinha se identificado mais com o bom e velho machado, mas ainda tinha bastante praticidade com as outras ferramentas. Durante suas tentativas de entrar no torneio, várias delas foram frustradas por sua idade, geralmente os melhores guerreiros que faziam parte do evento. Mesmo com isso não deixou de se dedicar a lutar, podia sentir que foi feita para isso. Entretanto, ela nunca sabia controlar direito a sua raiva, principalmente em momentos difíceis quando sua vida dependesse de suas ações. Quase como em um instinto natural de seu ser, ela liberava uma fúria desconhecida e cessava boa parte de sua comunicação com os outros. Por muitas vezes suas partidas tinham que ser interrompidas pelos outros membros da ilha, tendo que segurá-la para evitar que alguém, ou até mesmo ela, se machucasse fatalmente. Constantemente seus movimentos eram impensáveis e irracionais, quase como se não se importasse com os resultados.
  Devido a isso, seus pais foram advertidos para que ela fosse controlada, segurada e “consertada”, caso o contrário não poderia ser admitida dentro dos torneios e não se tornaria uma guerreira confiável. Fazendo de tudo, seu pai passou a leva-la longe para campos abertos e algumas cachoeiras tranquilas da ilha, podendo conversar com ela em paz e tentar ensiná-la a utilizar dessa ira ao seu próprio favor. Com o tempo, ela foi de fato melhorando nisso, até que sua imprudência e impaciência tornaram o rumo de sua vida em algo totalmente diferente...

A TRAGÉDIA

  Atingindo os 20 anos de idade, sentia que não precisava de mais ninguém para lhe dizer o que fazer ou não fazer. Queria lutar, queria provar que seu esforço tinha valido a pena e que já estava pronta para ser motivo de orgulho novamente. Dentro de seu ser o que mais pretendia era sair de Elbaf e mostrar a sua família tudo o que poderia conquistar e fazer Com isso, se inscreveu no maior torneio de seu povoado, com grandes plateias e arenas feitas justamente para aquele momento. Era um evento importante e que refletia o crescimento militar de Elbaf, uma tradição não muito comum em toda a região, mas para aquela cidade algo passado de geração em geração.
  Eram permitidos todos os tipos de armas, entretanto o adversário não poderia ser morto, apenas incapacitado ou em casos de desistência, que raramente ocorria, devido ao orgulho do povo nórdico. Afiando seus dois machados, a menina estava pronta para entrar dentro do campeonato e ser proclamada a giganta vencedora do torneio. Seu pai estava relutante quando a isso, considerava que ela devia ainda esperar um tempo para que pudesse se recuperar totalmente de seu temperamento. – Menina, você sabe o que pode acontecer, não sabe? Se estiver com algum resquício do que tinha, ainda será uma ameaça e nosso trabalho não terá valido a pena... Você conhece as leis daqui, um homicídio em pleno campo de batalha a um dos seus é considerado um crime forte aos gigantes de seu vilarejo, principalmente em um evento que o proíbe como uma das suas principais regras. – A garota não deu ouvidos, sua vontade era grande demais para ouvir as palavras da razão. – Eu estou bem, consigo lutar usando a cabeça. Afinal, passamos tanto tempo treinando, não é possível que isso tenha sido em vão. Com ou sem a sua aprovação, eu vou te mostrar o orgulho que você pode sentir de mim.
  A cidade ficava agitada durante os períodos do festival de combate, muitos de outras partes de Elbaf faziam longas viagens para presenciar as batalhas e observar o crescimento de seus descendentes. Dentro dele só eram permitidos moradores do vilarejo, como um rito de passagem a idade adulta. Vencendo ou não, o importante era demonstrar a evolução de seu combate, mas o vencedor, esse era consagrado e tinha seu nome gravado em uma estrutura no centro da vila, como um guerreiro de grande potencial e honra. A cidade sempre ficava muito cheia e com muito comércio, ajudando bastante as vendas dos cidadãos locais.
  Chegando aos grandes dias, dentre 4 de pura batalha e suor, Freya afiou seus machados e se equipou para a primeira luta. Seu adversário era um pouco maior que ela, mas não a impediu de alcançar a vitória. Sua família assistia enquanto ela demonstrava a precisão com o machado e o bloqueio estratégico aos ataques do adversário. Conseguiu sair sem lesões durante a batalha e garantiu entradas para as próximas. Tudo estava ocorrendo bem, não tinha despertado nada ainda e sequer recebido golpes verdadeiramente significativos, até chegar na final do campeonato. O dia estava lindo, com o sol reluzindo na arena e as dezenas de gigantes prontos para assistir e torcer ao início da luta. Sua família, mãe, pai e irmãos, se posicionaram na frente do campo prontos para torcerem para a menina.
  - Que comece a final da liga dos campeões de Elbaf! – Era dada a largada, seu coração batia rápido e suas mãos suavam enquanto seguravam os cabos dos machados. Seu adversário era nada mais nada menos que o filho do líder do vilarejo, um dos mais prodígios e promissores guerreiros que tinham nascido naquela leva de gigantes. Utilizava de um escudo e uma lança, estilo um tanto quanto peculiar para ela. Suas primeiras estocadas foram fortes, mas a menina conseguiu bloquear e utilizar de seus conhecimentos com as outras armas para acertar os pontos fracos dele. Entretanto, a velocidade do garoto era suficiente para compensar isso e bloquear seus ataques usando de contra-ataques com seu escudo, empurrando a menina e fazendo-a perder a força e precisão de seus ataques. – Você é muito previsível menina, não pode me vencer. Era melhor que já tivesse sido banida dos torneios mesmo. – Suas palavras foram pesadas, o garoto não a poupava, muitos sabiam de sua raiva incontrolável e já tinham um certo preconceito quanto a ela. A garota não era má, muito pelo contrário, ela queria mesmo era demonstrar a todos o quanto tinha crescido e ser aceita com orgulho pelos outros de seu povoado. Entretanto, isso durou pouco. Com um golpe certeiro, a lança perfurou seu tórax, fazendo-a cair no chão, ainda viva. Os aldeões levantaram de seus lugares e pediram para interromper a luta ou ela com certeza morreria. Porém, ainda com a arma em seu corpo, Freya se erguera novamente. Sem dizer nada, simplesmente se botou de pé e de cabeça baixa. Por alguns segundos todos estavam com seus olhos arregalados, um silêncio havia sido instaurado no local, nem mesmo os pássaros estavam cantando. De repente, o menino fala novamente, quebrando a situação. – Não vai desistir, seu demônio?
  Levantando o mais rápido que pode, o pai de Freya passou um de seus filhos que estava em seu colo para sua esposa e disparou em sua direção. – Não faça isso Freya! Me escute! – A menina não estava mais em si, seus olhos refletiam apenas o instinto de sobreviver, de lutar e se libertar do que quer que fossem. Antes que ele pudesse a alcançar, a garota levantou um de seus machados e cortou o braço do garoto que segurava o escudo. – aaAAAAAHHHHHH!! – Um berro saia de sua garganta, enquanto ele sangrava incontrolavelmente. Ao mesmo tempo, a garota largou o outro machado, segurando a mão do rapaz enquanto ainda estava na lança. Como uma sentença, a sua mais brutal resposta a morte, a menina levantou novamente o machado e disparou um golpe vertical na cabeça do garoto. Todos pararam, o próprio líder dos gigantes não podia acreditar, estava presenciando a morte de seu próprio filho. O pai da giganta, congelado durante a cena, assim como todos que estavam ao redor, estava quase segurando-a, mas foi tarde demais. – MEU FILHO! SEU MONSTRO, DEMÔNIO! VAI PAGAR POR ISSO! – Enquanto chorava e berrava, o grande chefe do vilarejo dos gigantes estava abalado, caindo de joelhos perante a arena, saindo de sua cadeira privilegiada na primeira fila do cenário. - PRENDAM-NA IMEDIATAMENTE! – Mas antes que pudessem segurá-la a menina caiu no chão, desmaiando na hora. Seu corpo era forte, mas a região da perfuração era preocupante, e a perda de sangue não facilitava em nada. Seu pai, que estava do seu lado, começou a chorar, pegando-a no colo enquanto todos em volta olhavam-na com medo e repugnância. – Eu sei que você não quis fazer isso, eu sempre tive orgulho de você, minha filha, não precisava ter feito isso para me provar nada.
  - Eu te amo e sempre estarei com você, Freya. – Repentinamente a giganta acordou no dia seguinte em cima de sua cama, deitada e com várias ataduras no peito. – Um pesadelo? - Sentia muita dor ao tentar se mexer, até que pode ver um de seus irmãos, que, agora com um pouco de medo, se escondia em um dos lados de sua cama. Sua mãe estava sentada em uma cadeira ao seu lado e quando a viu acordar passou a chorar. – Achei que te perderia também... N-não aguento mais perder mais uma pessoa. – Os olhos da garota agora também se enchiam de água quando sua mãe lhe explicava a situação. Seu pai morreu em seu lugar e foi executado antes mesmo que ela pudesse lhe dizer qualquer coisa. Devido a culpa a menina somente ficou em Elbaf até se recuperar, partindo o mais rápido que podia para o mar aberto. Para ela, não tinha outra coisa que poderia fazer se não se afastar de seus entes mais queridos para que eles não carregassem ou fossem culpados pela má fama que conseguiu. Agora conhecida como “O Demônio de Elbaf” a garota procura ainda conseguir ser motivo de orgulho aos restantes de seus familiares e mostra-los, inclusive a si mesma, que a sua liberdade é a coisa mais valiosa que ela poderia manter.


Legenda:
- Fala
- Pensamento
- Fala (NPC)
~ VANTAGENS E DESVANTAGENS ~

Vantagens:
• Ambidestro (1 ponto)
• Boa aparência (1 ponto)
• Aceleração (2 pontos)
• Adaptador (2 pontos)
• Pele mais resistente (Narrativo)


Desvantagens:
• Fúria (2 pontos)
Spoiler:
 
• Má Fama (2 pontos)
Spoiler:
 
• Ocupam mais espaço no navio.
• Esquiva reduzida considerada apenas narrativamente
• São raros e possuem dificuldades com vestimentas e locomoção


~ PERSONAGENS CONHECIDOS ~


PLAYERS:
 

NPC's Importantes:
 

NPC's Criados:
 

Link da Mini Aventura concluída ou da ficha antiga cancelada:http://www.onepiecerpg.com/t42080p10-mini-aventura-gigantes-de-elbaf

____________________________________________________

Ficha | Aventura





Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: Regras | Mudanças Importantes | Crie seu Personagem | Mini-Aventuras
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Freya
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A Grande era dos Piratas :: Personagem e Mundo :: Arquivo de Fichas :: Civis-
Ir para: