A Grande era dos Piratas



 
FAQCalendárioInícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Galeria do Kaizaki
por Cubo Nito Ontem à(s) 05:47

» Porcarias do Hawk
por Black Hawk Ontem à(s) 01:05

» [Kit - Kisame]
por The Hooligan Qui 18 Jan 2018, 22:06

» Viajar
por Satsumi Qui 18 Jan 2018, 21:28

» Super Milhouse Achievments
por Atsushi Qua 17 Jan 2018, 21:36

» ~ Central de Adoção ~
por Alencar Qua 17 Jan 2018, 03:18

» [Kit - Lisara Restall]
por Midnight Ter 16 Jan 2018, 23:32

» Olá
por Kappa Ter 16 Jan 2018, 22:05

» Galery Gates =$
por Mizzu Ter 16 Jan 2018, 21:44

» NPC || Leonel, o Sangrento
por GM.Furry Men Ter 16 Jan 2018, 21:44

» [Kit - Makei]
por Satsumi Ter 16 Jan 2018, 18:07

» [FanFic]A Guerra em Marineford (versão players do fórum. )
por Ying Yang Ter 16 Jan 2018, 17:22

» [M.E.P.] Kappa
por Jinne Ter 16 Jan 2018, 12:56

» [KIT - Duke Duckworth]
por Satsumi Ter 16 Jan 2018, 11:57

» Kit do Tigre
por Midnight Seg 15 Jan 2018, 22:13

» Momento reflexão.
por Cubo Nito Seg 15 Jan 2018, 21:16

» [Kit - Leonardo Watch]
por Hoyu Seg 15 Jan 2018, 21:15

» [M.E.P.] Saffy
por Zuzu Hijra Seg 15 Jan 2018, 16:14

» M.E.P - Ventus
por Zuzu Hijra Seg 15 Jan 2018, 16:13

» [MEP]Sugoi
por Zuzu Hijra Seg 15 Jan 2018, 16:12

Facebook

------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG


http://www.heroisdoolimporpg.com/


Compartilhe | 
 

 Tesouro Memórias de um Corsário [Parte I] - Farol - Grand Line

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
GM.Furry Men
Game Master
Game Master
avatar

Créditos : 42
Warn :
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 26

MensagemAssunto: Tesouro Memórias de um Corsário [Parte I] - Farol - Grand Line   Qua 27 Set 2017, 08:09

Nome: Tesouro Memórias de um Corsário [Parte I]
Level: 2

Proteções:

- Guardiões do Tesouro - Três Marias [Nível 2]:

As Três Marias foi um apelido dado por alguns pescadores há um trio de aves majestosas que viviam naquela montanha. Apenas tinham relances dos animais mas independente do contexto em que o tinham sempre viam um grupo de três, o que gerou este nome coloquial. Na prática, as Três Marias são aves inteiramente rubras com exceção de sua cabeça e asas que exibem uma coloração roxa-rosada. São largas, tendo 2 m de envergadura entre uma asa e outra, e bicos capazes de furar olhos com facilidades e causar ferimentos sérios. Elas tomam sua residência no ninho que construíram no alto da montanha e o defendem com sua vida usando ataques coletivos e sincronizados. Derrota-las não é árduo apenas pela sua força em um combate mas devido à pequena área que o explorador tem pra lutar, pouco menos de 20 m² e uma morte certa caso enfrentassem uma queda. Incapazes de se raciocinar com, o aventureiro deve estar certo de que será capaz de enfrenta-las quando adentrar o local pois certamente já estará na mira delas. Uma informação útil, mas não muito conhecida, é que são pássaros diurnos e durante a noite costumam estar de repouso.

- Guardião do Mapa - Rony Causter [Nível 2 - meio Nível 3] - [Dano/Acerto/Bloqueio]:



Um sujeito na casa dos seus 40 anos e diversos traços marcantes de aparência: não tem um de seus olhos, uma longa cicatriz se estende através do seu rosto e possui apenas três dedos em sua mão esquerda, do polegar ao dedo médio. Seu cabelo é curto, ruivo e rente à sua cabeça, mas em contraste exibe uma barba volumosa e mal-cuidada de tom alaranjado que esconde metade de sua cicatriz. Conhecido como um exímio combatente perdeu tudo que amava em uma tempestade no mar e escolheu uma vida de simplicidade em terra firme. Há algum tempo conheceu Lionel e se tornou um confidente do mesmo se voluntariando para guardar o mapa até o começo da trilha. É um tanto quanto leviano e raramente vai vê-lo irritar-se com algo mas mantém um isolamento e um silêncio na maioria das vezes. Usa uma vara de pesca para lutar e a manuseia como a um bastão.

Recompensa Eternal Pose [Rota 6] + Capa do Corsário + Diário de um Corsário [Parte I] + B$ 10.000.000,00

Capa do Corsário:
 

Diário de um Corsário [Parte I]:
 

História:

Lionel Abethany já foi um destemido pirata um dia, com uma recompensa de B$ 100.000.000,00 e um passado de atos memoráveis. Não era como muitos, conhecido por sua crueldade; era conhecido como um homem corajoso e um combatente extremamente hábil. Nasceu no South Blue e desde uma idade tenra já sonhava com a vida no mar. Sentia que existia uma conexão não-dita entre ele e o oceano e que seu destino já havia sido há muito traçado, era apenas uma questão de tempo. Reuniu alguns de seus amigos de infância e começaram sua jornada, superando desafios e ganhando reconhecimento por onde passaram com seu bando, Sun and Sea, cujo seu melhor amigo era seu imediato, Terrence Odall. Ao mesmo tempo que sentia-se conectado ao oceano seu amigo tinha uma paixão inexplicável pelo sol, constantemente deprimido em tempestades e dias nublados e eufórico quando os raios solares penetravam por entre as nuvens, o que acabou por dar um nome ao grupo.

Conseguiram chegar na Grand Line e já eram conhecidos como indivíduos poderosos, capazes de bater de frente com Marinheiros de patenta alta e detentores de uma vasta quantidade de tesouros. Perderam companheiros em sua jornada mas ganharam novos também, fazendo novas alianças por onde passaram e apesar de não serem chamados de heróis por ninguém, nunca foram chamados de vilões. Lionel já começava a refletir sobre o significado de sua vida, como uma crise de meia-idade adiantada, e percebeu que não importava o quanto eles provavam para si mesmo que eram capazes de superar seus desafios não estavam fazendo nada significativo para o mundo, para o sentimento de coletividade. Foi quando chegaram no Reino Sakura que todas suas novas ideias e ideologias culminariam em um resultado desastroso.

Quando chegaram nesta nova ilha já se sentiam veteranos na Grand Line. Desembarcaram confiantes, de cabeça em pé e barulhentos em direção a uma taverna em Bighorn, a maior cidade da ilha. Entre todas as risadas e o tintilar de copos apenas algo era constante: o silêncio de Lionel. Ele ficava quieto, apenas escutando as palavras dos outros fregueses mais silenciosos do local sobre a ilha e aprendendo o que se passava na mesma. Foi quando descobriu sobre a reputação do seu Rei, um ser cruel e elitista cuja manutenção do ego era sempre seu principal objetivo não importasse o custo para a população. Falavam de taxas exorbitantes de impostos e importações e do pouco, se não nenhum, auxílio que recebiam em épocas difíceis deixando uma parcela da população em condição de miséria. Aquilo despertou uma chama há algum tempo apagada dentro do jovem comandante e ele já tinha sua meta traçada, iria destronar o tirano que oprimia as massas. Contatou sua tripulação e muitos ficaram relutantes mas as palavras de apoio do imediato, Terrence, persuadiu aos demais que se juntassem a causa com seu capitão e começaram um plano de invasão ao castelo, seguido do assassinato real.

Foi um plano ousado. Entraram na calada da noite por algumas passagens descuidados e alguns subornos para guardas insatisfeitos o que lhes levou o melhor do caminho, até o corredor que levava aos aposentos do Rei. Dois guardas se encontravam na porta e rapidamente se armaram para defende-la, o que levou a um combate feroz entre a tripulação e o exército real. Sabiam que a essa altura o Rei já teria acordado mas não havia como ele fugir de seu quarto sem ser por aquela porta. Quando finalmente derrotaram os guardiões do cômodo derrubaram a porta em busca de seu alvo mas foram surpreendidos: conforme a porta caía a visão deles dava lugar para uma visão assustadora, não só o Rei estava acordado como existiam 20 soldados armados e esperando a invasão. Aparentemente algum dos subornos que deram não foi o suficiente para impedir que a informação chegasse no governante que se preparou para o embate.

Após uma batalha sangrenta sobrou apenas um homem vivo do lado dos piratas, Lionel. Um por um viu seus companheiros morrerem e ele mesmo já ostentava diversos ferimentos pelo seu corpo, incapaz de continuar lutando. Seus sonhos de revolução e heroísmo estilhaçados na visão do corpo de seus companheiros e toda a esperança já havia deixado seu corpo mas não conseguia conciliar-se com a ideia de morrer. Acreditava que seu destino era maior, que existia muito mais a ser descoberto e vivido e suplicou por perdão para o soberano abandonando seu orgulho. Um trato foi feito: ele serviria à Coroa como um corsário até o fim de sua vida, como forma de pagar por sua insolência e ousadia, e qualquer recusa ou ato de rebelião ao poder monárquico seria punido por morte.

Durantes anos viveu cumprindo a função que jurou. Saqueava navios de piratas, caçadores de Recompensa e civis acumulando riquezas para o Reino Sakura no formato de morte e encarceramento dos demais. Apenas uma parcela de todos os seus saques era permitido que ficasse com o corsário, mas ele não desejava mais nada que dinheiro comprasse. Durantes anos apenas acumulou suas pequenas riquezas em seu navio amaldiçoando os deuses pela ironia: uma fortuna para aquele que nada material poderá satisfazer. Odiava cada segundo de sua nova profissão mas sabia que seu amor pela vida era maior que seu ódio por si mesmo e manteve a cabeça baixa, obedecendo. Isto é, até o dia em que a ilha viraria de cabeça pra baixo. Um dia uma grande frota de navios piratas foi até a ilha e um conflito sangrento começou entre o exército e os marinheiros causando um grande número de mortes e a subsequente fuga do Rei. Quando viu a guerra começar foi quando se sentiu retomando sua liberdade novamente e tomou uma decisão: não iria ajudar os piratas na guerra mas de forma alguma lutaria contra eles, deixaria que o destino falasse por eles. No furor da confusão fez o que mais desejava e fugiu da ilha, carregando consigo tesouros de seus saques e os mementos de seus companheiros caídos, em direção à Reverse Mountain. Sua mente era só arrependimento e estava em uma depressão profunda apesar de sua fuga, como se todo o sofrimento dos últimos estivesse dormente até este momento, empurrado no fundo da sua mente. Já não queria mais viver mas achava inaceitável que a história de seus companheiros seja esquecida e realizou seu último plano, iria distribuir sua fortuna pelo caminho que uma vez seu bando seguiu e em cada um destes depósitos um fragmento de sua lenda e o caminho para o próximo fragmento se encontraria. Apenas àqueles verdadeiramente corajosos como uma vez foi seria digno de se tornar o portador da lenda do mar e do sol e sua inevitável ruína, capaz de escolher perpetuar a história ou deixa-la ser esquecida.

Por cada ilha deixou um desafio e uma recompensa em forma do próximo passo da jornada, fazendo com que o explorador retraçasse seu caminho. Quando finalmente chegou a Reverse Mountain fez o começo da trilha: com a capa de Terrence, um dos mementos do bando caído, juntou seu Eternal Pose que marcava a 6ª Rota da Grand Line, pedaços de um diário de bordo relatando sua passagem por ali e o próximo objetivo e uma pequena fortuna de Berries. Após finalmente terminar seu último plano não restava muito mais pelo que viver. Durante meses viveu como um pescador na ilha tendo conhecido um indivíduo que deixou como guardião do mapa de seu tesouro após ouvir uma história igualmente sofrida e grandiosa de uma vida no mar do mesmo. Parecia que ele daria seu último suspiro em uma vida pacata, esquecido do mundo e da história sendo um mero pescador, quando sumiu misteriosamente com o cair do crepúsculo de um dia como qualquer outro não deixando coisa alguma para trás, tudo que restou foi a lenda.

Quando Lionel optava por onde deixaria a marca do começo da história lembrou-se de como chegou ao Farol. Lembrou de ser atirado pela Reverse Mountain e ter seu navio severamente danificado pelas formações rochosas e de estar mais perto das aves do que dos peixes. Começou uma exploração pelas cavernas das montanhas, conhecendo todos os caminhos usuais e os esquecidos pelo tempo, até que finalmente encontrou o caminho perfeito: um dos túneis serpenteava por dentro da montanha até que finalmente desse espaço para uma abertura por onde a luz entrava, uma 'porta' que ultimamente levava ao céu aberto e uma área de pouco mais de 20 m² no alto da montanha. Ali deixou todos os seus pertences restantes e os colocou sobre uma grande rocha, escondendo-os das intempéries da natureza. Além da dificuldade de encontrar este local sem mapa algum o tesouro não permaneceu sem pertubações por muito tempo: o corsário não sabia mas ali era o lugar onde algumas aves migratórias, que viajam entre os Blues e a Grand Line, faziam seu ninho e cuidavam de suas crias. Em tempos contemporâneos, um grande ninho feito de galhos e retalhos de tecidos se estende na plataforma de 20 m², sobrepondo-se ao local do tesouro. Desta forma, conseguir acesso ao mesmo incita em ter de destruir o ninho parcialmente o que certamente não será bem recebido por seus habitantes. Derrotar este desafio não apenas dará um pedaço da história que marca o próximo objetivo como acabará com as aparências das aves na região.

Número de mapas: 1 Mapa

Formas de adquirir os mapas:

Apenas alguns sabem da história, mas não foi sempre assim. Quando Lionel retornou à Reverse Mountain e começou a escrever sua história ele contou a apenas uma pessoa, um pescador que o reconheceu por seus feitos no Reino Sakura. Durante anos este foi um segredo extremamente bem guardado mas o pescador por mais bem-intencionado que fosse não conseguia controlar sua língua quando exagerava no álcool e a história se tornou um tipo de lenda entre a comunidade de pescadores da ilha, um conto entre os homens que vivem sob a visão do progresso de outros sobre alguém que já foi um grande homem. Embora diversos desses indivíduos possa revelar a história do bando Sun and Sea ninguém possui informação alguma sobre a localização de tal ou como encontra-lo com exceção do guardião original do segredo, Rony Causter, que mantém o mapa à todo tempo consigo, escondido entre suas roupas. Tal mapa é capaz de mostrar o caminho pelas redes cavernosas em direção ao alto da montanha e permite que o explorador encontre passagens há muito esquecidas. Conseguir o mesmo dele não é fácil: ele já foi um forte lutador, mestre com bastões, e embora não tenha mais uma arma própria consegue manejar uma vara de pesca como se fosse letal tornando lutar perigoso. Ele pode conseguir convencer ele a dar o mapa, mas infelizmente o único acordo que ele aceitará seria um combate, embora as chances de um resultado letal diminuam consideravelmente, não é seu objetivo acabar com a vida de aventureiros e sim prova-los como dignos de saber a história de Lionel Abethany. Encontra-lo pode ser difícil uma vez que costuma pescar sozinho, longe dos demais apenas com som da natureza e seus elementos, e mudar seus pontos de pesca constantemente. Não é como estivesse se escondendo mas evita interações sociais quando pode.


Localização: Reverse Mountain

Criador: Chronicler


____________________________________________________




Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
GM.Mephisto
Game Master
Game Master
avatar

Créditos : 59
Warn :
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 19
Localização : Wars Island (North Blue)

MensagemAssunto: Re: Tesouro Memórias de um Corsário [Parte I] - Farol - Grand Line   Qua 10 Jan 2018, 10:20

NPC/TESOURO SERÁ USADO: Tesouro
AVENTURA: Stranger Family - Wild Tide

____________________________________________________



Gods Slayers

From the ashes, we will be reborn


What is a man?:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
GM.Kerigus
Game Master
Game Master
avatar

Créditos : 43
Warn :
Data de inscrição : 13/09/2015
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Tesouro Memórias de um Corsário [Parte I] - Farol - Grand Line   Qui 11 Jan 2018, 01:09

APROVADO

____________________________________________________

Fala
Fala Lótus
Fala NPC
Ficha | Aventura




Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: Regras | Mudanças Importantes | Crie seu Personagem | Mini-Aventuras


                              
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Tesouro Memórias de um Corsário [Parte I] - Farol - Grand Line   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Tesouro Memórias de um Corsário [Parte I] - Farol - Grand Line
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Os Nove Antigos – Memórias Renascidas do Caos. (Crônica I - Nailah).
» Kalayaan - A Liberdade em Tagalo - Parte I (Crônica Oficial)
» Acesso invalido ao local de memória .
» Contos Cantados e Histórias Narradas
» #7 - "A caverna que você tem medo de entrar, muitas vezes, guarda o tesouro que você procura." - Kelly Rangel

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A Grande era dos Piratas :: Personagem e Mundo :: Tesouros Disponíveis-
Ir para: